Por que você deveria assistir O Gambito da Rainha?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Quem aqui joga xadrez? Esse jogo é conhecido por ser um esporte intelectual e complexo. Mas uma nova produção da Netflix está ajudando a desconstruir esses preconceitos – e elevando o esporte na cultura pop. O Gambito da Rainha (The Queen’s Gambit), lançado em outubro de 2020, se tornou a minissérie mais assistida da história da Netflix. Mas, por que você deve assistir o Gambito da Rainha?

 

  • Um bom drama, com pitadas de mistério

O fio condutor da série pode ser o xadrez, mas a trama não se limita apenas ao esporte. O Gambito da Rainha explora o amadurecimento da personagem Beth Harmon, que acumula traumas, perdas, uma infância disfuncional em um orfanato, bullying e o interesse incomum por um esporte dominado por homens. Toda essa mistura gera uma personagem complexa, que vive na contradição entre tentar ser a melhor do mundo ao mesmo tempo em que cultiva comportamentos autodestrutivos, tanto para seu talento quanto para sua vida pessoal.

Além de todo o drama da série (que está longe de ser piegas ou superficial), há um teor de mistério na história de Beth, principalmente sobre sua infância. A trama nos oferece mais detalhes ao longo do tempo, e vamos montando um quebra-cabeças que nos ajuda a entender tudo o que moldou a personalidade singular da jovem prodígio – mas também não entrega tudo de bandeja, o que é ainda melhor.

 

  • A ambientação encantadora

A série se passa nas décadas de 1950 e 1960 e explora cenários como os Estados Unidos, México, França e União Soviética. Tudo com detalhes impressionantes, desde a ambientação dos cenários, as filmagens externas e uma escolha de figurinos certeira – que vão te transportar diretamente para o auge da Guerra Fria.

 

  • Vai te fazer querer jogar xadrez

Não importa se você é um craque no tabuleiro, alguém que entende só o básico ou se não sabe nem o que é um rei ou um bispo: O Gambito da Rainha vai aguçar sua curiosidade sobre xadrez. Mesmo que você nunca tenha jogado antes, pelo menos uma pontinha de vontade de aprender vai surgir.

Apesar de ficcional, a série é bastante realista – não, os atores não estão mexendo peças aleatoriamente nas cenas de campeonatos, pode apostar. Grandes profissionais do esporte atuaram como consultores na elaboração da série, e todas as principais partidas são baseadas em memoráveis partidas reais, jogadas em torneios importantes pela história. Muitos termos técnicos e estratégias concretas são aplicadas de forma correta na série. Mas não se preocupe: não é necessário conhecimento nenhum de xadrez para saborear a trama.

 

  • É curta, e vai direto ao ponto

Parece contraditório comemorar que algo bom acabe rápido, mas O Gambito da Rainha termina sendo o que se propõe desde o começo: uma ótima minissérie. Em sete episódios, a história começa, evolui e se conclui sem deixar pontas soltas – e sem enrolar. Mesmo cobrindo um período temporal grande (acompanhamos Beth desde sua infância até a vida adulta), o roteiro sabe economizar em tramas secundárias desnecessárias ou mirabolantes, e pula somente para o que importa. Portanto, se você ainda está em dúvidas se assiste ou não, saiba que vale a pena.

 

FONTE: Super Interessante

Veja também